Caros amigos e visitantes,

Se vocês chegaram a este blog diretamente, por meio do Google ou outras fontes, convido-os a conhecer um pouco sobre o meu trabalho e explorá-lo para encontrar informações sobre cães que, espero, possam ser úteis para vocês; algumas de suas raças e até um novo amigo na nossa página de cães para adoção. Porém, se vocês chegaram aqui por meio do meu site http://www.adestramento-rio.com.br/ , vocês já tiveram a chance de ter quase todas essas informações lá, com exceção do Guia de Raças, que vocês podem encontrar na lateral do blog, e atualizações mais frequentes de cães para adoção e fotos dos meus clientes peludos.

Sejam bem-vindos,

Reginaldo Ribeiro.


Formação

Formado em Ciências Biológicas, em 1990, pela Universidade Santa Úrsula, sempre tive um grande interesse em ecologia e comportamento animal, principalmente de mamíferos. Ao final do curso, cheguei a participar da elaboração de um projeto para o estudo da população de Sagüis de Pincel Branco que freqüentava a área de mata da universidade.



Depois de formado, trabalhei durante algum tempo na área de pesquisa e dediquei-me ao magistério até 2005, do qual me afastei por razões pessoais. Neste ano comecei a conhecer o trabalho de protetores de animais, com os quais comecei a colaborar, e a descobrir que muitos dos cães que me entristeciam por ver perambulando pelas ruas foram abandonados pelos donos por causa de problemas de comportamento banais, perfeitamente corrigíveis. Minha segunda cadela, Shaninha, a cadelinha do meu logotipo, poderia ter sido mais uma vítima do abandono se eu e minha irmã não a tivéssemos adotado em 1994. Já nesta época eu sentia falta de ter informações sobre comportamento canino para tentar atenuar os traumas que ela tinha desenvolvido por causa de seus antigos donos. Shana nos deixou em fevereiro de 1997, mas enquanto ela ainda estava viva, nossa família canina aumentou com Funny, Branca, Chris, Mel e Cindy.

Em 2009 conheci o trabalho do zootecnista e adestrador Alexandre Rossi, em seu quadro na TV Record, e comecei a descobrir como, através do adestramento, eu poderia ter oferecido uma melhor qualidade de vida à Shana e às minhas outras filhas caninas, assim como, se todos os donos de cães tivessem mais informações sobre seu comportamento e necessidades, muitos deixariam de ser maltratados e abandonados. Isso me despertou o interesse no adestramento como atividade profissional, tanto para que eu pudesse melhorar a minha relação com as minhas peludas, como para ajudar a outros donos de cães a fazer o mesmo. Assim eu também poderia exercer um pouco do meu trabalho como protetor de animais, evitando que muitos cães fossem “dados” ou abandonados por causa de problemas de comportamento ou agredidos por donos sem paciência para educá-los. No início de 2010 conheci o adestrador que contratei para me ajudar com as minhas cadelas e que, pela sua experiência de nove anos e pela confiança que me despertou, estimulou-me a fazer o curso de adestramento com ele.


Em outubro de 2010 tive a oportunidade de participar de um curso e workshop de comportamento canino com o Alexandre Rossi, o que me permitiu conhecer melhor o seu trabalho e ter mais recursos para desenvolver o meu.

Em fevereiro deste ano fiz uma reciclagem no Curso de Comportamento Animal e Adestramento da adestradora e comportamentalista Elaine Natal, do Clube das Patinhas, no qual, além das aulas teóricas com amplo conteúdo, foram utilizados, durante a parte prática, os Métodos Indutivo e do Clicker.

Nestes quase dois anos de trabalho como adestrador, tenho podido aprender cada vez mais com as peculiaridades de cada cão e dono que conheço, conseguindo, assim, atender melhor às necessidades de cada dono e compreender melhor cada novo amigo peludo que faço.