Caros amigos e visitantes,

Se vocês chegaram a este blog diretamente, por meio do Google ou outras fontes, convido-os a conhecer um pouco sobre o meu trabalho e explorá-lo para encontrar informações sobre cães que, espero, possam ser úteis para vocês; algumas de suas raças e até um novo amigo na nossa página de cães para adoção. Porém, se vocês chegaram aqui por meio do meu site http://www.adestramento-rio.com.br/ , vocês já tiveram a chance de ter quase todas essas informações lá, com exceção do Guia de Raças, que vocês podem encontrar na lateral do blog, e atualizações mais frequentes de cães para adoção e fotos dos meus clientes peludos.

Sejam bem-vindos,

Reginaldo Ribeiro.


Serviços prestados


Adestramento, correção de maus-hábitos e passeio (dog walker).

Adestramento 

Adestrar um cão significa torná-lo capaz de compreender o que o seu dono deseja dele, permitindo um convívio saudável entre ele e sua família humana. Para isso é fundamental que o dono compreenda a linguagem do seu cão e se torne o líder da sua matilha. O primeiro passo para isso é ensinar ao cão os comandos básicos de obediência (senta, deita, fica, vem / aqui e junto) . Quando ensinamos esses comandos ao cão e, ao dono, como fazer o cão obedecê-los, juntamente com todas as orientações fornecidas, damos a ele as condições de se tornar o líder da matilha composta por ele, sua família e cão (cães). Adquirir esta posição é fundamental para que o cão obedeça a seu dono, pois é assim que este encara sua família humana e, na natureza, os cães obedecem apenas ao seu líder da matilha. 

Além de permitir o estabelecimento e a manutenção das boas relações da família com seu cão, o adestramento também é importante para a saúde mental dele. Um cão que é estimulado mentalmente através de atividades propostas por um adestrador ou pelos donos será um cão mais saudável, pois estará estimulando o funcionamento do seu cérebro, visto que as facilidades da vida em um lar tendem a fazer o cão se acomodar e a não ter o mesmo nível de atividade mental que teria na natureza. Isso será muito importante para ele, inclusive na velhice. O mecanismo é o mesmo que ocorre com os humanos: mente saudável é aquela que está sempre sendo exigida.


Correção de maus-hábitos


Quando falo em maus-hábitos, refiro-me a todo e qualquer comportamento que prejudique a relação entre o cão e seu dono, criando situações desagradáveis no dia-a-dia da família, seja com os humanos ou outros animais, com visitas, vizinhos ou outras pessoas em casa ou durante os passeios ou que sejam danosos ao próprio cão. Dentre os primeiros, os mais comuns são: o filhote que chora durante o período de adaptação ao novo lar, fazer as necessidades fora do local apropriado, latir em excesso, pular nas pessoas, puxar durante o passeio, agressividade, não obedecer aos donos, subir em sofás e camas sem autorização, destruir objetos e plantas, dentre outros. Como exemplos de comportamentos danosos ao cão podemos citar a ansiedade de separação e comportamentos compulsivos, como correr atrás do próprio rabo, lamber excessivamente as patas a ponto de causar feridas, morder insistentemente um objeto a ponto de se machucar e etc.

A importância do passeio para os cães.


Um cão saudável é aquele que consegue gastar a energia que tem para gastar. O tempo de atividade necessário para um cão se manter saudável vai variar de acordo com a raça, porém todos precisam fazê-lo. Isto pode ser feito com brincadeiras e exercícios, mas o passeio é fundamental. Além de permitir que o cão exercite seu aparelho locomotor e queime calorias, evitando que se torne obeso, o fato de gastar energia durante os passeios evita que ele use a que tem em comportamentos desagradáveis como destruir objetos, comportamentos compulsivos e até em brigas com outros cães da casa. Assim, a prática de atividades físicas também é importante para a saúde mental do animal. Além disso, nos passeios ele tem a chance de conhecer outros cães, diferentes tipos de pessoas, objetos, cheiros, barulhos, o que pode contribuir para que ele não se torne um cão medroso ou agressivo.
 

Infelizmente, muitas pessoas abandonam seus cães por pequenos problemas, como alguns listados acima, que são perfeitamente corrigíveis. Se você estiver enfrentando algum deles ou qualquer outro e não estiver suportando-o, mas não tiver interesse em contratar os serviços de um adestrador, tente encontrar um novo dono para ele, pois o abandono é considerado crime, conforme previsto no Artigo 3º, do  Decreto nº 24.645, de 10 de Julho de 1934 . Da mesma forma, se vocês não tem mais paciência para cuidar do seu cão e conviver com estes problemas de comportamento, é preferível doá-los ao invés de agredí-los, pois os cães aprendem por observação e imitação e podem se tornar agressivos se são agredidos, além do que, maus-tratos a animais também é crime previsto em lei, com pena de detenção, conforme previsto na Lei 9605, de 1998, de Crimes Ambientais, em seu artigo 32.